ESPORTES

O DAKAR, QUE ESSE ANO ESTÁ SENDO REALIZADO EM ALULA NA ARÁBIA SAUDITA, TEM OS BRASILEIROS EM BOAS POSIÇÕES NESSE COMEÇO DE COMPETIÇÃO

Dakar em dia de “rio de pedras” Luppi/Justo fecham em 3º e Conti/Bianchi em 14º na T4

Após duas etapas, Rodrigo Luppi/Maykel Justo são vice-líderes na T4, já Bruno Conti/Pedro Bianchi Prata estão em 11º na categoria 

 É apenas o segundo dia de Dakar e as dificuldades do percurso não deram moleza aos competidores. Como era previsto, as pedras marcariam a Especial de 430 km. Transpor “um rio interminável de pedras” não foi tarefa fácil mas os brasileiros superaram as adversidades e completam a 2ª etapa. Rodrigo Luppi/Maykel Justo #406 fecharam com o 3º tempo na T4 e no acumulado são vice-líderes da categoria. O “rookie” –  estreante da competição – Bruno Conti #409 chegou em 14º na T4, com a ajuda do experiente português, Pedro Bianchi Prata, agora a dupla está em 11º na classificação, após dois dias de disputas.

“Na primeira etapa eram somente 7% de pedras, mas para hoje era previsto que aproximadamente 28% da Especial seria pedreira e foi duríssima. Era pedra para todos os lados que não acabava mais, mas mantivemos um ritmo sólido e melhoramos nossa posição em relação a ontem, isso que importa. Estamos 5m44s do líder da categoria”, explica Luppi. “Bruno e Pedro também se superaram e completaram e seguimos para a próxima etapa com o mesmo foco, chegar todos os dias com o melhor resultado possível e estratégia. O rali está apenas no início”, ressalta o piloto de Vinhedo (SP) que também acompanha de perto a estreia de Conti no Dakar, como companheiro de equipe e de grid.

Pai e filho pilotam UTVs Can-Am Maverick XRS, preparados pela South Racing. Conti estreia no Dakar aos 18 anos e é o piloto sul-americano mais jovens do grid. Na edição 2022, Luppi/Justo terminaram em 6º na T4, venceram uma etapa na categoria, lideraram por dois dias e em nove das 12 Especiais fecharam entre os Top5. Vale destacar que os dois navegadores são Legends (mais de 10 participações) da competição, tanto Justo quanto Bianchi Prata estão no 12º Dakar.

Após seis dias (desde 28/12) baseados no Bivouac em Sea Camp, o acampamento às margens do Mar Vermelho, nesta segunda-feira a caravana do Dakar deixou Yanbu e chegou a Alula. Os competidores percorreram 590 km no total. Para a 3ª etapa o destino será Ha´il, localizada em uma região montanhosa e também um oásis, assim com Alula, onde ficarão por mais quatro dia. Na terça-feira, muitas trilhas arenosas pelo caminho, mais montanhas íngremes de areia e com navegação complicada ao longo de 669 km, sendo 447 de trechos cronometrados.

Nesta edição, a quarta na Arábia Saudita, são 14 etapas, entre 1º e 15 janeiro com um total de 8.528 km, dos quais 4.607 de trechos cronometrados, sendo 70% do percurso inédito. O Dakar 2023 somará pontos para o Mundial de Rally Cross Country (FIA e FIM). Mais informações: www.dakar.com e App Dakar Rally 2023.

– Resultado Etapa 2 – Dakar (2/1)
Categoria (SSV) T4
1) #401 Marek Goczal/Maciej Marton (POL) – 5h45m31s
2) #412 Jeremias Ferioli/Pedro Rinaldi (ARG) – 5h54m59s
3) #406 Rodrigo Luppi/Maykel Justo (BRA) – 5h56m34s
4) #430 Sebastian Guayasamin (ECU)/Ricardo Torlaschi (ARG) – 6h08m51s
5) #428 Erick Goczal (POL)/Oriol Mena (ESP) – 6h09m49s
14) # 409 Bruno Conti (BRA)/Pedro Bianchi Prata (PRT)– 6h26m12s

– Resultado Acumulado (após duas etapas)
Categoria (SSV) T4
1) #401 Marek Goczal/Maciej Marton (POL) – 10h07m18s
2) #406 Rodrigo Luppi/Maykel Justo (BRA) – 10h13m02s
3) #412 Jeremias Ferioli/Pedro Rinaldi (ARG) – 10h14m15s
4) #428 Erick Goczal (POL)/Oriol Mena (ESP) – 10h21m47s
5) #405 Michal Goczal/Szymon Gospodarczyk (POL) – 10h34m17s
11) # 409 Bruno Conti (BRA)/Pedro Bianchi Prata (PRT) – 10h48m50s

Related posts

ARRASCAETA FEZ DOIS GOLS, E O FLAMENGO AVANÇA NA COPA DO BRASIL

Marco Moraes

NO CLÁSSICO CARIOCA VASCO VENCEU O BOTAFOGO E VOLTA AO G4 AINDA COM UM JOGO A MENOS

Marco Moraes

FLUMINENSE PERDE MAIS UMA E A TORCIDA JÁ ESTÁ ACHANDO QUE VAI SOFRER ATÉ A ÚLTIMA RODADA

Marco Moraes

Comentar